Prevenção Da Enxaqueca – Riscos e Benefícios

prevencao da enxaqueca

A edição de abril do Jornal Geral de Medicina Interna aborda um tema recorrente na medicina: o uso de medicamentos aprovados em determinadas patologias e que são utilizados fora de “indicação oficial”. Neste campo, estudou-se a utilização de anti-hipertensivos para a prevenção da enxaqueca. Confira o resumo do artigo que preparamos para você.

Pessoas com enxaqueca severa ou crônica frequentemente recorrem a medicamentos para preveni-la. Mas surge um a pergunta: estes medicamentos funcionam?

Revisão dos Tratamentos Preventivos da Enxaqueca

Uma nova revisão dos tratamentos preventivos mostra que não há muita diferença na eficácia dos medicamentos comumente prescritos: trazem benefícios para determinadas pessoas em casos específicos. Porém, não podemos esquecer da ampla variação na quantidade e gravidade dos efeitos colaterais associados com estes medicamentos.

Os pesquisadores descobriram que a prevenção com medicamentos funcionou melhor do que os placebos para a redução dos ataques mensais de enxaqueca. Os dados apontaram que em cada 1000 pacientes tratados, houve a prevenção de metade ou mais enxaquecas de 200 e 400 pessoas para cada 1.000 tratados.

Porém, devido as reações adversas muitos pacientes descontinuaram o tratamento. Deve-se destacar que estes medicamentos utilizados na prevenção não foram projetados com este objetivo, o que explica a ausência de ensaios clínicos específicos. Segundo o Dr. Jason Rosenberg, Diretor da Seção de Estudos Sobre Dor de Cabeça do John Hopkins Center, não é surpreendente que eles não funcionem bem.

Quase um terço melhora em parte, de acordo com o estudo. Isto significa que o um médico tem que tratar três pessoas para que uma melhore.

Ainda sobre a reações adversas, destaque para o ganho de peso, perda de cabelo, “formigamento”, sonolência, aumento do risco de diabetes e efeitos colaterais sexuais, observou. Outras reações, como cálculo renal, somente são detectadas através de um acompanhamento a longo prazo, acrescentou.

Medicamentos Recomendados Por Entidades Para Tratar Enxaqueca

Tanto a Academia Americana de Neurologia e a Sociedade Americana de Cefaleia emitiram diretrizes que recomendam dois tipos de Drogas Antiepilépticas e de Beta Bloqueadores para a prevenção de dores de cabeça em adultos. Mas faz-se necessário equilibrar a eficácia com as reações adversas.

A revisão sobre os estudos publicada na edição de abril da revista Journal of General Internal Medicine mostrou que a maioria dos ensaios foi financiada pela indústria e não houve divulgação de conflitos de interesse dos pesquisadores responsáveis, o que lança dúvidas sobre a idoneidade dos resultados.

Além disso, observou-se que muitos dos estudos não controlaram fatores-chave como a severidade das dores de cabeça, a presença de outras condições de saúde entre os participantes, outros tratamentos utilizados contra a enxaqueca, história familiar e situação socioeconômica.

De acordo com a sua análise dos estudos, os pesquisadores concluíram que os medicamentos aprovados para a cefaléia e os IECA (Captopril, Lisinopril e Candesartan), utilizados para fins não especificados na bula ou Beta-bloqueadores usados da mesma forma (Metoprolol, Acebutolol, Atenolol e Nadolol) foram eficazes para a prevenção da enxaqueca episódica em adultos.

Nossa Opinião Sobre Utilizar Estes Medicamentos Para Enxaqueca

O fato é que é totalmente inaceitável que todos os medicamentos utilizados na prevenção sejam originalmente criados para outras doenças.

Sobre o Autor: Telmo Giani

Foto Curso Farmacologia OnlineTelmo Giani é Farmacêutico, Professor e Palestrante. Criou e desenvolve uma Metodologia Diferenciada de Estudo da Farmacologia. Ele consegue sintetizar em vídeos de 5 a 8 minutos as melhores Dicas, Orientações e “Macetes” sobre Doenças e Medicamentos. Já treinou mais de 12.000 Profissionais do Varejo Farmacêutico. Veja neste site: http://farmacologiaonline.com

Clique no banner abaixo para acessar o site:

logo-branco3-600x131